Salmo 009 - Vitória Sobre os Pagãos

 
Eu te celebrarei, senhor, de todo o coração, relatando todas as tuas maravilhas. Por tua causa exultarei de alegria, entoando um hino ao teu nome, ó Altíssimo, porque os inimigos
retrocederam, caíram e pereceram em tua presença, ao defenderes meu direito e minha causa, sentado no tribunal como justo juiz.
Advertiste os pagãos, destruíste os ímpios, seu nome, apagaste para sempre. O inimigo sucumbiu em perpétua ruína, quando arrastaste as cidades; perdeu-se a sua lembrança. Mas o Senhor está entronizado para sempre, erigiu o tribunal para o julgamento.
Ele governará o mundo com justiça, julgará as nações com eqüidade.
O Senhor será o baluarte do oprimido, um baluarte em tempo de perigo. Confiarão em ti os que conhecerem teu nome, porque tu, Senhor, não abandonas os que te procuram.

Entoai um hino ao Senhor que reside em Sião, e proclamai, entre os povos, seus feitos gloriosos! Pois ele vinga o sangue derramado; ele tem presente - e não esquece - o clamor dos indefesos. Tem piedade de mim, Senhor! Vê como me afligem os inimigos, tu, que
me retiras das portas da morte para que eu possa proclamar teu louvor junto às portas da filha de Sião, e exultar com tua salvação!
Os pagãos afundaram no poço que tinham aberto, seu pé ficou preso na armadilha que haviam ocultado. O Senhor apareceu para fazer justiça, enredou o ímpio nas obras de suas mãos. Retirem-se os ímpios ao abismo, todos esses pagãos que esquecem a Deus! Pois
o pobre jamais será esquecido, jamais será frustrada a esperança dos humildes. Levanta-te, Senhor, para que não triunfe o homem.
Sejam julgados os pagãos em tua presença! Senhor, lança sobre eles o terror, e os pagãos reconheçam que são apenas homens!

www.valever.com.br

[Voltar]