Salmo 017 - Oração do Justo Perseguido

 
Escuta, Senhor, a justa causa, atente ao meu clamor, presta ouvido à minha oração, de lábios que não mentem! Seja-me favorável, diante de ti, minha sentença, pois teus olhos se fixam no que é justo. Sondaste meu coração, inspecionaste-o de noite, submeteste-me à prova, sem encontrar intenção para o mal; não exorbitei em falar sobre o procedimento dos homens. 
Consoante a sentença de teus lábios,segui as veredas que me prescreveste; firmaste minhas pisadas em tuas sendas, e meus passos não vacilaram. Invoco-te, ó Deus, porque me respondes.
Presta-me ouvidos e escuta minha palavra! Opera os prodígios de tua bondade, tu, que salvas dos agressores os que se refugiam à tua direita.
Guarda-me como a pupila de teus olhos, esconde-me à sombra de tuas asas, longe dos ímpios que me querem destruir, dos inimigos raivosos que me cercam! Eles se fecham em seu coração insensível e falam com boca arrogante. Eis que seus passos já me cercam, com os olhos atentos para me abater, como o leão, ávido de pressa, ou como o leãozinho, emboscado no esconderijo. Levanta-te, Senhor, enfrenta-os, derruba-os! Com tua espada, liberta-me dos ímpios, e com tua mão, Senhor, desses homens, desses mundanos cujo quinhão está nesta vida, e cujo ventre se enche de teus bens! Saciados os filhos, eles deixam as sobras para os netos. Possa eu, justificado, contemplar tua face e, ao despertar-me, saciar-me de tua visão!

www.valever.com.br

[Voltar]