Salmo 031 - Apelo na Aflição

 
Em ti, Senhor, me refugio: Que eu jamais seja decepcionado! Por tua justiça, salva-me! Inclina para mim teu ouvido e apressa-te em libertar-me! Sê minha rocha de refúgio, a casa fortificada onde eu possa salvar-me, porque tu és minha rocha e fortaleza. Para honra de teu nome, conduze e guia-me! Tira me da rede que, às ocultas, me estenderam, porque tu és meu protetor. Em tuas mãos recomendo meu espírito: tu, Senhor, Deus fiel, me resgatarás. Detesto os que cultuam ídolos vãos; eu, porém, confio no Senhor. Danço de alegria por causa de tua misericórdia, pois olhaste minha aflição e tomaste conhecimento de minha alma em perigo. Não me entregaste às mãos do inimigo, colocaste meus pés em campo aberto. Tem piedade de mim, Senhor, que estou em perigo! De pesar consomem-se meus olhos, a garganta e o ventre. Minha vida se esvai em tristeza, e meus anos em gemidos. Meu vigor se dissipa por causa de minha culpa; consomem-se meus ossos. Sou ludíbrio para meus opressores e muito mais para os vizinhos, um espanto para os conhecidos; os que me vêem na rua, fogem de mim. Fui relegado ao esquecimento como um defunto desconhecido, não sou mais que um vaso partido; escuto os cochichos da multidão: "o espantalho da redondeza!" Conjuram-se contra mim, tramam contra minha vida. Mas eu confio em ti, Senhor. Digo: Tu és meu Deus. Está em tuas mãos o meu futuro: Livra-me da mão do inimigo e do perseguidor! Faze brilhar tua face sobre teu servo, salva-me por tua misericórdia!
Senhor, não fique decepcionado, pois te invoquei! Fiquem decepcionados os ímpios, reduzidos ao silêncio do abismo! Fiquem mudos esses lábios mentirosos, que contra o justo proferem insolências, com arrogância e desprezo! Que bondade tão grande é esta que reservas para teus fiéis, com que favoreces os que em ti se refugiam, à vista dos filhos dos homens! Tu os escondes no recôndito de tua presença, longe das intrigas humanas. Tu os ocultas dentro da tenda, contra as línguas da discórdia, Bendito seja o Senhor, que fez comigo maravilhas da sua misericórdia, na cidade fortificada! Eu dizia em minha consternação: "Estou excluído de tua vista". Tu, porém escutaste minha voz suplicante, quando clamei por ti. Amai o Senhor, vós todos que sois fiéis! O Senhor guarda os homens leais, mas retribui com juros a quem age com arrogância. Sede fortes e cobrai ânimo vós todos que esperais no Senhor!

www.valever.com.br

[Voltar]