Salmo 035 - Apelo à Justiça Divina

 
Acusa, Senhor, os que me acusam, Combate os que me combatem! Arma-te com escudo e couraça e levanta-te para socorrer-me! Empunha a lança e impede a passagem aos que me perseguem! Dize à minha alma: "Eu sou tua salvação!" Fiquem confundidos e desacreditados os que atentam contra minha vida! Recuem, cobertos de vergonha, os que tramam a minha desgraça! Sejam como palha diante do vento, quando o anjo do Senhor os acossar! Escuro e resvaladiço lhes seja o caminho, quando o anjo do Senhor os perseguir!
Já que, sem motivo, me estenderam redes e, sem razão, me cavaram um fosso, surpreenda-os o desastre imprevisto, capture-os a rede que armaram e sucumbam no desastre! Então minha alma exultará no Senhor, e nele rejubilará pela salvação. Todos os meus membros proclamarão:
"Senhor, quem é semelhante a ti, que livras do prepotente o indefeso, e, do explorador, o oprimido e o pobre? Testemunhas criminosas se levantam, interrogam-me sobre coisas que não sei. Pagam-me o bem com o mal, a ponto de minha vida tornar-se solidão. Mas eu, quando eles estavam enfermos, vestia-me de burel, mortificava-me com jejuns e orava, curvado sobre o peito. Como por um amigo ou por um irmão, como de luto por minha mãe, eu andava triste e cabisbaixo. Agora que tropecei, ajuntaram-se alegres, congregaram-se contra mim; os infames, dos quais eu não tomava conhecimento, dilaceraram-me sem trégua; zombadores, irmanados na impiedade, rangem os dentes contra mim. Senhor, como podes ver isso ? Livra da desgraça minha vida, minha única vida, desses leões! Eu te exaltarei na grande assembléia, e perante um povo numeroso, proclamarei teu louvor. Não se alegrem à minha custa os inimigos falazes, nem acenem com os olhos os que me odeiam sem motivo! Porque jamais pronunciam uma palavra de paz. Contra a gente pacífica do país, maquinam perfídias. Escancaram a boca contra mim e dizem: "Ah! Ah! Nós o vimos com nossos olhos". Tu, Senhor, o viste! Não fiques calado, Senhor, não fiques longe de mim! Desperta, levanta-te para defender meu direito e minha causa, ó Deus e Senhor! Julga-me segundo tua justiça, Senhor, meu Deus, e não se alegrem eles à minha custa. Não digam em seu coração: "Ah! É o que desejávamos!" Não digam: "Nós o devoramos!" Fiquem igualmente confundidos e envergonhados, os que se alegram com minha desgraça! Cubra-se de vergonha e desonra, os que triunfam sobre mim! Exultem de júbilo, os que me desejam justiça, repitam sempre: "Grande é o Senhor que deseja o bem de seu servo!" Minha língua proclamará tua justiça, ao louvar-te, todos os dias!

www.valever.com.br

[Voltar]