Salmo 102 - Lamentação e Prece de um Infeliz

 

Senhor, ouve a minha oração, chegue a ti meu grito! Não escondas tua face no dia da desgraça! Presta-me ouvidos! Quando te invoco, responde-me depressa! Porque meus dias dissipam-se como fumaça; os ossos ardem como um braseiro, e o coração está ressequido como erva cortada; esqueço-me até de comer o pão. Meus gemidos são tão veementes, que meus músculos aderem aos ossos. Sou como o pelicano na estepe, como as corujas entre as ruínas. fico de vigília: tornei-me qual pássaro solitário no telhado. Todo dia os inimigos me ultrajam e, furiosos, praguejam contra mim. Em vez de pão, alimento-me de cinza e lágrimas misturo à minha bebida. Por causa da tua indignação e de teu furor, tu me ergueste e me arrojaste ao chão. Meus dias são como a sombra que se alonga, estou ressequido como a erva. Mas tu, Senhor, estás entronizado para sempre e serás lembrado de geração em geração. Erguer-te-ás e terás a misericórdia de Sião, pois já é tempo de teres piedade; sim, o momento chegou. Suas pedras, teus servos as veneram; até do pó eles se compadecem. Os pagãos temerão teu nome, Senhor, e todos os reis da terra, tua glória, quando o Senhor reconstruir Sião e aparecer em sua glória, quando se voltar para a oração dos despojados e não desprezar sua súplica. Escreva-se isto para a geração futura e um povo restaurado louvará o Senhor: "O Senhor se debruçou do alto de seu santuário, para, do céu, contemplar a terra, ouvir os lamentos dos cativos e libertar os condenados à morte, para que, em Sião, se proclame o nome do Senhor, e seu louvor em Jerusalém, ao se reunirem os povos e os reinos para servir, unânimes, o Senhor. Ele abateu minhas forças no caminho, abreviou meus dias.- Meu Deus, disse eu - não me arrebates na metade dos meus dias! Em atenção a teus anos, que duram por todas as gerações". Estabeleceste a terra desde o início, e os céus são obra de tuas mãos. Eles perecerão mas tu permanecerás; todos eles se desgastarão como um manto; tu os trocará como um traje, e eles serão mudados; tu, porém, és sempre o mesmo, e teus anos não têm fim. Viverão os filhos de teus servos e seus descendentes ainda continuarão em tua presença.

www.valever.com.br

[Voltar]